São Vicente, com Santo Antão no horizonte.

São Vicente é a terceira ilha mais populosa do arquipélago de Cabo Verde e considerada o berço da cultura cabo-verdiana. É também a ilha mais Europeia de Cabo Verde.

Chegámos a esta ilha ao início da tarde e dedicámos o resto do dia a conhecer um pouco a cidade do Mindelo, apesar de termos mais tempo depois da visita a Santo Antão. Para o dia seguinte contratámos um passeio pela ilha uma vez que, apesar de não gostarmos muito, iria ficar muito mais barato que alugar um carro. A Ilha é bastante árida, muito à semelhança da ilha do Sal. A vegetação que tem é apenas no Monte Verde de onde se tem uma vista deslumbrante não só de toda a ilha de São Vicente como também de Santo Antão e Santa Luzia, esta última, uma reserva natural desabitada e sem possibilidade de visita. Ao longo do percurso fomos podendo observar a bem vincada origem vulcânica destas ilhas.

IMG_8270IMG_8266IMG_8265

Após a subida ao Monte Verde descemos seguindo em direcção à Baía das Gatas onde almoçámos um excelente peixe grelhado. Esta baía é uma enorme piscina natural, uma vez que o acesso ao mar é completamente vedado por corais. É local de veraneio habitual dos habitantes locais, apesar de na altura que visitámos, por ser Novembro, estar sem ninguém. A baía deve o seu nome è espécie Tubarão Gata que habita abundantemente as suas águas. É aqui que se realiza todos os anos o famoso festival internacional de música e que junta milhares de pessoas.

IMG_8292

O percurso de regresso ao Mindelo foi feito pela estrada nova que liga a Baía das Gatas ao Calhau. A ilha tem praias magníficas com enormes dunas, mas totalmente desertas.

IMG_8293

O Calhau é uma pequena povoação de pescadores, com uma pequena praia, mas sem grandes motivos de interesse.

IMG_8306

Na estrada entre o Calhau e o Mindelo foi possível observar os campos cultivados, pois é a única zona da ilha com água. Pelo que percebemos, este costume de  explorar todos os cantos para um bom cultivo, é um costume bem vincado deste povo, pois apesar da pouca água que existe no arquipélago, sempre que é possível os cabo-verdianos procuram cultivar os campos.

A visita à ilha, excluíndo o Mindelo, faz-se perfeitamente em cerca de 3 a 4 horas. Fiquem aqui com uma ideia do percurso que fizemos.

Captura de tela

Nota: Viagem realizada em Novembro de 2015

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s