Sal, terra de Morabeza

A palavra morabeza é tão difícil de definir pelos cabo-verdianos como a palavra saudade é pelos portugueses. A mesma significa afabilidade, gentileza, amabilidade e é tida como uma expressão que diz muito sobre este povo… A Ilha do Sal, à primeira vista, parece ter  poucos pontos de interesse a não ser o maravilhoso mar azul turquesa e as suas praias de areia branca. Mas é um local que nos deixa sempre saudades e pretendemos voltar tantas vezes quanto nos for possível. Será das pessoas? Talvez! Eu já vim três vezes e a Ana duas e continuamos a adorar esta ilha. Aliás, quanto mais conhecemos de Cabo Verde, mais nos apaixonamos por este país, o seu povo e os seus costumes.

DSC00960

Comparativamente com as restantes ilhas, pelo menos as que já conhecemos esta é  a mais turística sendo que a maioria dos viajantes prefere ficar nos resorts de tudo incluído. Se for mesmo essa a sua preferência então aconselhamos claramente a que fiquem nos Oásis (Belo Horizonte ou Salinas) não só pela localização na praia de Santa Maria junto á vila como pela relação qualidade/preço que apresentam.

DSC04194

Uma das vezes em que visitámos a Ilha do Sal coincidiu com a altura de um dos maiores festivais de música em Cabo Verde, o festival de Santa Maria, que ocorre todos os anos na segunda semana de Setembro, na praia de Santa Maria. Foi uma oportunidade única para conhecer melhor os ritmos desta terra.

Caso não seja apreciador deste tipo de música e esteja de visita à Ilha do Sal nesta época do ano, aconselhamos a que fiquem alojados nos hotéis mais afastados da vila, caso contrário terão que conviver com o festival pela noite dentro.

A ilha do Sal tem duas “cidades” principais, uma é Espargos, a capital administrativa da ilha, cujo desenvolvimento se deu essencialmente devido á expansão do aeroporto Amílcar Cabral e a outra é Santa Maria, junto á qual se situam as praias de areia branca e os hotéis.

Santa Maria é uma pequena vila situada na ponta sul da ilha, cuja maioria dos habitantes vivem essencialmente do turismo ou da pesca. Um dos locais de visita obrigatória é o pontão de Santa Maria, pois quase todas as actividades dos habitantes locais passam por aqui. Podemos ver os barcos chegarem com o produto da pesca, as mulheres a preparar e a vender o peixe ou as brincadeiras dos jovens com os seus saltos acrobáticos para a água.

Em cerca de 3 a 4 horas conseguimos dar a volta à ilha. Um dos pontos principais da ilha são as Salinas de Pedra Lume. Pedra Lume é um vilarejo junto ao mar, com uma pequena igreja e uma praia lindíssima por sinal, mas a sua principal atracção são mesmo as salinas que se situam nas suas imediações, no interior da cratera de um antigo vulcão.

DSC00929

Até á década de 80 esta era a principal fonte de rendimento dos habitantes da ilha, a exploração do sal, mas com o desenvolvimento do turismo de massas essa actividade foi ficando cada vez mais abandonada. O acesso ás salinas faz-se por um pequeno túnel artificial escavado na rocha. No final, a vista deslumbrante das salinas.

Numa parte das salinas é possível tomar banho e aproveitar para boiar nas suas águas. A elevada concentração de sal impede que as pessoas consigam ir ao fundo. É muito interessante ver a forma como era feito o processo de transporte do sal para fora da cratera, para depois seguir viagem ao seu destino final.

Após visita ás Salinas, seguimos para a Buracona, outro dos locais a visitar na ilha. A Buracona é uma piscina natural formada pela força do mar nas rochas de lava negra. Quando a maré está baixa e o mar mais calmo é possível tomar banho. Na altura em que fomos, e porque a maré estava alta e o mar batia com muita força, não nos foi possível usufruir dessa experiência.

DSC00946

DSC00947

No mesmo local, é possível também observar uma gruta subterrânea, chamada de “Olho Azul” que, quando o sol incide sobre a mesma por volta do meio-dia, produz um efeito azul turquesa em forma de olho muito bonito.

DSC00944

Não podíamos voltar ao hotel sem deixar de visitar a capital da ilha, Espargos. Espargos situa-se mesmo no centro e é a maior povoação da ilha. Devido ao forte desenvolvimento turístico do Sal nos últimos anos, atraído pelas suas belas praias e pela existência do  aeroporto, que foi durante muitos anos o único internacional do arquipélago, a cidade teve um grande crescimento, pois muitos habitantes das outras ilhas vieram para aqui á procura de trabalho, apesar do custo de vida aqui ser bastantes superior.

À parte destes pontos, o Sal é uma ilha completamente árida, com elevada necessidade de água doce. Para consumo, é necessário dessalinizar a água do mar. Não é de todo aconselhável a quem não esteja habituado, o seu consumo.

Um dos nossos locais preferidos e que sempre que voltamos não deixamos passar a oportunidade, é jantar no restaurante do Hotel Odjo D’Agua, uma pousada de charme situada em Santa Maria. Não é barato, no entanto não deixa de ser uma experiência sempre divinal. Recomendamos!

Aproveitem para visitar a vila de Santa Maria durante a noite, e ficarão surpreendidos com a sua vida e animação. Além da praia, dos desportos aquáticos, mergulho, há a experiência do convívio com os locais, a comida, a música e a cultura… As nossas saudades começam sempre no dia que regressamos a Portugal…

Captura de tela

Nota: Viagem realizada em Novembro de 2015

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s